Comunicação

É a forma pela qual as pessoas se relacionam, interagem, trocam informações, ideias e sentimentos. Existem pelo menos duas maneiras para se comunicar que podem ser utilizadas separadamente ou associadas.

Verbal: utilizando palavras (Oral ou escrita).

Não verbal: utilizando símbolos, figuras, imagens e gestos.

Para que a comunicação seja eficaz é necessário que haja: um emissor (que transmite a mensagem), um receptor (que recebe a mensagem) e um meio de comunicação comum além de língua e gramática compatível aos envolvidos. 

A comunicação é uma troca de experiências, conhecimentos e a mesma precisa ser clara para que todos os envolvidos compreendam o conteúdo e consigam reagir, responder corretamente.

Se a informação não chegar adequadamente ao receptor e ele não conseguir compreender, não houve comunicação. 

MEIOS DE COMUNICAÇÃO:

Existem vários veículos que podemos utilizar para transmitir os conteúdos e informações, dos quais alguns transcrevo abaixo: 

Fala: O principal meio de comunicação. É usada para dialogar, troca de palavras e em praticamente todas as atividades do dia a dia.

Telefone: Usado para dialogar e trocar informações, usando o mesmo contexto da fala só que quando se está distante.eios d

Símbolos e gestos: usado de forma adicional à fala, geralmente para ilustrar ou enfatizar algo. Alguns gestos podem até substituir palavras. Os surdos utilizam os gestos, a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS) para sua comunicação geral.

Textos Escritos: usado para leitura, informação, entretenimento, trocar experiências, histórias e registrar momentos. 

Carta/E-mail: Usado para contatos, textos formais, e ou documentos.

Televisão: utilizado para informação, publicidade e entretenimento.

Rádio: utilizado para informação, publicidade e entretenimento assim como a televisão embora de forma distinta, pois há somente o áudio.

Internet:  Muito usada atualmente. É ágil e contém acesso amplo a conteúdos variados, possibilidades diversas que abrangem informação, trabalho, entretenimento e diversão.

Aplicativos de Conversa: Com a internet e a chegada dos Smartphones, os aplicativos de conversa e Redes Sociais ganharam a adesão de todos onde se troca fotos, imagens, informações, textos e é possível também realizar ligações de áudio e vídeo.  

PROBLEMAS DE COMUNICAÇÃO:

https://cdn.slidesharecdn.com/ss_thumbnails/problemasdecomunicao-150829032246-lva1-app6891-thumbnail-4.jpg?cb=1440818854

COMUNICAÇÃO TÓXICA: 

C:\Users\PC\Downloads\WhatsApp Image 2021-04-17 at 10.43.05.jpeg

COMUNICAÇÃO NA INFÂNCIA

As crianças estão em pleno desenvolvimento, tanto físico quanto intelectual. Com a aquisição da linguagem a criança começa a aprender os mesmos códigos de seus próximos. Primeiramente a fala e posteriormente a escrita. Antes disso já usava o choro paraentar expressar suas vontades e desejos, mesmo que de forma experimental. Com o aprendizado da fala e da escrita a criança já começa o processo de comunicação e diálogos. No meio familiar primeiramente expressa suas necessidades e/ou repete palavras solicitadas pelos pais. Depois começa a expressas sozinho as palavras que deseja. Conforme vai evoluindo começa a formular frases pequenas e aos poucos vai aumentando a quantidade de palavras e tamanho das frases. Durante esse período é comum ocorrerem palavras erradas ou trocas de fonemas. Na alfabetização a criança começa a estabelecer ligação entre a fala e a escrita conseguindo além expressar o que pensa também consegue compreender o que outros escrevem.

COMUNICAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA

Adolescentes estão em pleno aprendizado e buscam constantemente se encontrar nesse mundo de mudanças rápidas. Estão em plena transformação da mente, do físico, das emoções e da sua visão de sociedade. Nem sempre terão uma boa comunicação com a família. Nesse período é natural a busca por semelhantes fora do meio familiar e formarem grupos. Nos grupos a comunicação pode ser bem própria, e nem sempre semelhante ao vocabulário da família e da sociedade em geral. Pode surgir um interesse em uma determinada área que deve ser estimulada pois eles são dedicados e buscam todas as informações possíveis quando estão motivados. Nem sempre são aplicados aos estudos mas devem ser orientados e estimulados a estudar. São muito tecnológicos: jogos, aplicativos, programas, telefones modernos são importantes nessa fase. É uma fase de mudança e a família deve promover o diálogo sem cobrança nem pressão.

COMUNICAÇÃO NA JUVENTUDE

O jovem está bem próximo da maturidade pois já conseguiu aprender informações variadas desde conceitos importantes da família, da sociedade e já tem consciência de que precisa investir em si mesmo. Em sua maioria já estão em fase final dos estudos e já almejam uma carreira, um trabalho para conseguir sua independência financeira. Consegue se comunicar de forma precisa com iguais e diferentes. Possuem um vocabulário bem diversificado e conseguem se moldar ao contexto comunicativo. Já tem habilidades para se comunicar satisfatoriamente na família, com amigos, colegas, na sociedade de uma forma geral, em ambientes específicos como os formais e em ambientes de trabalho. 

COMUNICAÇÃO DO ADULTO

A vida adulta é onde se administra a vida pessoal sem dependência de pais ou familiares. Nessa fase geralmente se tem maturidade para um relacionamento amoroso fixo, tendo suas necessidades de comunicação e manutenção. Talvez o conflito maior de comunicação seja no meio familiar, onde são pessoas íntimas e ao mesmo tempo tão diferentes, principalmente com a chegada dos filhos. A educação dos filhos envolve várias demandas que podem atrapalhar em alguns casos a comunicação dos casais. O importante é que se tenha um momento em que os casais conversem sobre si, sobre suas necessidades, sonhos e não somente resolver questões relacionadas ao dia a dia. Viagens e momentos de lazer e descontração ajudam as relações se manterem saudáveis. O tom da voz é importante também. Gritos e palavras soltas em momentos de conflitos devem ser evitadas. 

QUATRO TIPOS DE COMUNICAÇÃO:  

C:\Users\PC\Downloads\WhatsApp Image 2021-04-17 at 10.43.06.jpeg
C:\Users\PC\Downloads\WhatsApp Image 2021-04-17 at 10.43.06 (1).jpeg
Dicas para ter uma boa voz

1)- Evitar fumo, álcool, drogas e qualquer substância que pode trazer nocividade às vias aéreas e mucosa do trato vocal.

2)- Evitar pigarrear e tossir forte para que não haja ataque brusco entre as pregas vocais.

3)- Evitar falar forte demais, seja por desgaste da voz, cansaço ou por questões de competição sonora.

4)- Evitar ambientes com fumaça, poeira, mofo, ácaros pois aumenta o risco de alergias das vias aéreas. Alérgicos CUIDADO!!!!

5)- Evitar roupas e adereços que podem dificultar a comunicação ou produção da voz. Roupas apertadas e desconfortáveis não são indicadas!!!

6)- Evitar alimentos com muitos condimentos, gordurosos, temperos fortes, cafés, chás, refrigerantes, pois são mais agressivos ao estômago podendo ser causadores de refluxo trazendo grande impacto à qualidade Vocal.

7)- Evite alimentar-se e ir para a cama em seguida. Evite grandes quantidade s de alimentação. Uma dieta balanceada é o ideal.

8)-  Mantenha o trato vocal limpo e livre. Para isso coma maça regularmente, beba sempre água fresca, sucos cítricos e use o mel regularmente.

9)- Evite choque térmicos, tanto alimentares quanto de ambientes.

10)- Mantenha uma rotina regular de sono. Noites mal dormidas são frequentemente relatadas em indivíduos com problemas de voz e rouquidão.

11)-  Insira em sua rotina o hábito de repouso vocal. O repouso deve ser igual ou maior que o tempo de uso.

12)- Pratique exercícios físicos regularmente principalmente os aeróbicos pois proporcionam um trabalho da flexibilização muscular, equilíbrio respiratório e controle dos movimentos.

13)- Mantenha o corpo sempre hidratado através de hidratação direta (Nebulização) e indireta (Bebendo pelo menos 8 copos de água por dia). Que tal andar com uma garrafinha?

14)- Alguns medicamentos podem interferir diretamente na qualidade Vocal, observe sempre os resultados, os sintomas e converse com seu médico.

15)- Sempre monitore sua voz. Fique atento à qualidade da sua voz. Observe sempre que houver alguma modificação. Qualquer dúvida ou mudança persistente procure um especialista.

16)- Cuidado com a automedicação. Qualquer problema de saúde deve ser relatado ao seu médico. Cuidado com receitas de terceiros, balas e chás que podem mascarar possíveis problemas de voz.

Salivação e Canto

A saliva é um fluído natural encontrado na boca importante para lubrificar todos os órgãos da cavidade oral.  A saliva ajuda durante a alimentação, especificamente na mastigação formar o bolo alimentar e facilitar a deglutição.

A produção da saliva é realizada pelas glândulas salivares e no processo de mastigação dos alimentos, a quantidade de saliva aumenta, umedecendo, assim, o bolo alimentar facilitando a deglutição e favorecendo a passagem do alimento pelas vias digestivas. Os três pares de glândulas produtoras da saliva são: as parótidas, as sublinguais e as submandibulares.

Algumas pessoas salivam além do necessário enquanto outras possuem uma quantidade pequena.

Excesso de saliva pode ser sinal de:

  • Fome
  • Ânsia de vômito
  • Consumo de chicletes
  • Nascimento dos primeiros dentes em bebês
  • Ingestão de alimentos picantes ou ácidos

Falta de saliva pode ser sinal de:

·        Sede e desidratação

·        Alimentação salgada demais

  • Estresse, medo ou ansiedade
  • Apneia do sono
  • Remédios psiquiátricos
  • Quimioterapia contra o câncer
  • Tabagismo
  • Envelhecimento

Durante o canto dependendo do tipo de música do texto, e da rapidez da música pode aumentar a salivação e não haver tempo necessário para engolir a saliva. É muito comum alguns cantores reclamarem que determinada música ou trecho não há pausa para engolir a saliva, mas é importante que haja esse domínio e controle para que não engasgue com a própria saliva. 

Alguns cuidados e dicas para quem passa por isso:

  • Estar hidratado pode ajudar nesse caso pois assim a saliva será um tanto fluida, nebulização também ajuda na lubrificação.
  • Comer maça porque equilibra a quantidade de secreção na boca,
  • Alimentação balanceada,
  • Cuidado com algumas medicações pois podem alterar a produção de secreção  
  • Treino aproveitando as pausas para deglutir e os trechos mais longos segurar de forma que consiga fazer o trecho inteiro. Esse domínio leva tempo!!!

No caso de não se ter esse domínio e houver a necessidade de deglutir faça um arranjo que possa proporcionar essa pausa necessária e siga com o alvo de aumentar o tempo de determinado trecho.

Fontes:

https://www.todamateria.com.br

https://saude.abril.com.br

Musicoterapia

A Musicoterapia é o uso terapêutico através dos elementos da música ritmo, melodia e harmonia.  Os efeitos surgem no âmbito social, nas relações interpessoais e autoconhecimento.

A musicoterapia estimula o bom humor, aumenta a disposição e consequentemente, reduz a ansiedade, o stress e a depressão e além disso ainda: 

  • Melhora a expressão corporal
  • Aumenta a capacidade respiratória
  • Estimula a coordenação motora
  • Controla a pressão arterial
  • Alivia as dores de cabeça
  • Melhora os distúrbios do comportamento
  • Auxilia em doenças mentais
  • Melhora a qualidade de vida
  • Ajuda a tolerar o tratamento contra o câncer
  • Ajuda a suportar dores crônicas

A música como terapêutica pode ser usada em todas as idades e em todos os seguimentos desde escolas até na clínica.

A música age diretamente na região do cérebro que é responsável pelas emoções, gerando motivação e afetividade, além de aumentar a produção de endorfina, que uma é substância naturalmente produzida pelo corpo, que gera sensação de prazer. Isso acontece porque o cérebro responde de forma natural quando ouve uma canção, e mais do que lembranças, a música quando usada como forma de tratamento pode garantir uma vida mais saudável.

O uso da música pode ser na forma instrumental ou vocal ou ambas. Cabendo cada um o seu gosto pessoal e seu desejo. O gênero utilizado também pode ser diversificado, para que haja experimentação de várias formas musicais.

https://www.infoescola.com
Aparelho Ortodôntico e o canto

O uso de aparelhos ortodôntico vem crescendo nos dias atuais. Seu uso é indicado por dentistas para correção dos dentes, alterações de mordida ou disfunção da Articulação temporomandibular.

Vários fatores causam alterações dentárias que terão que ser corrigidas com aparelhos ortodônticos:

  • Uso prolongado de chupeta e/ou mamadeira; 
  • Hábito de chupar dedo; 
  • Hábito de morder objetos; 
  • Roer unhas; 
  • Ingerir líquido enquanto mastiga; 
  • Mastigar apenas por um lado da boca (também afeta diretamente no crescimento da mandíbula)
  • Respirar frequentemente pela boca.

Sempre que há modificações nas estruturas dos dentes é necessário que haja acomodação da musculatura da boca.

Existe uma queixa muito comum que o aparelho ortodôntico incomoda, atrapalha a articulação, modifica os sons de alguns fonemas e cortes durante a fonação ou mastigação. Isto se dá evidentemente pela própria presença dos bráquetes, fios, elásticos que podem piorar quando se faz a manutenção mensal onde há ajustes de posicionamento, aumentando a força de contração de acordo com o objetivo.

Quem fala em público ou canta pode sentir mais essas dificuldades ou pelo menos eles vão ser mais evidentes. É necessário quem utiliza aparelho ortodôntico treine bastante sua articulação durante o tratamento ortodôntico e se possível seja acompanhado por um fonoaudiólogo para que identifique quais fonemas estão mais prejudicados, mais inteligíveis e trace exercícios para as estruturas e sons visando a adaptação durante o período.

https://www.youtube.com/watch?v=CcSwxiHdvJw
https://pt.wikihow.com
http://www.centraldafonoaudiologia.com.br
http://g1.globo.com/bemestar
O NARIZ ENTUPIU, E AGORA?

Nariz entupido é uma situação muito ruim não é mesmo? Principalmente se você é cantor, ator ou usa a voz profissionalmente. Quando o nariz entope a voz fica entubada, sem a ressonância nasal adequada fazendo com que a voz fique diferente do habitual além de dificultar a respiração e prejudica o paladar. Com o nariz entupido a respiração fica totalmente oral trazendo várias consequências como ressecamento da mucosa, alterações de mastigação, deglutição e voz. Se isso ocorre uma vez ou outra não há prejuízos graves, mas algumas pessoas passam por esse problema continuamente.

O nariz entupido é uma resposta natural do corpo a inflamações, alergias, desvio de septo, pólipos nasais ou hipertrofia de adenoides.

Há no mercado vários remédios que são descongestionantes que quando usados adequadamente e sob prescrição médica podem amenizar ou resolver o problema. Mas esses remédios geralmente são vasoconstritores e trazem dependência por trazer um alívio imediato, mas paulatinamente os efeitos serão mais curtos e o uso será necessário cada vez mais próximo um do outro. O que vemos na prática é que quando uma pessoa apresenta o tamponamento nasal e recorre a esses medicamentos acaba usando em excesso e fica complemente refém do mesmo. O uso contínuo pode trazer lesões na mucosa, taquicardia e hipertensão.

Então o que fazer sem ficar viciado em descongestionante?

Primeiro precisa de um acompanhamento médico de um otorrinolaringologista para diagnosticar qual a origem do entupimento se é algo estrutural, alérgico ou se por hábito.

O tratamento pode ser medicamentoso ou não. Se for um hábito o acompanhamento com Fonoaudiólogo é importante uma vez que precisa treinar a respiração nasal para diminuir os impactos na mastigação, deglutição e voz.

Existem várias técnicas que podem ser usadas para amenizar o problema de nariz entupido e treinamento nasal: nebulização com soro fisiológico, realizar a lavagem nasal, inalação de vapor quente e técnicas orientais como acupuntura, florais, meditação dentre outras.

Fontes:

https://www.portaldoholanda.com.br

http://g1.globo.com/bemestar

https://www.curapelanatureza.com.br

 

 

 

 

Como o cigarro agride as cordas vocais

Cigarro agride as cordas vocais, deixando a voz mais grossa

Os efeitos negativos do cigarro sobre a voz e sobre a saúde da laringe como um todo são inegáveis. O ato de fumar está associado a alterações na qualidade vocal, irritações da laringe, câncer e outras alterações dos tecidos.

Apesar do aumento das políticas públicas que visam combater o tabagismo, o cigarro continua sendo a principal causa de mortes evitáveis em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o cigarro causa seis milhões de mortes no mundo por ano, a maioria em países de baixa e média renda. Além disso, a OMS alerta que, se essa tendência se mantiver, o número de mortes ligadas ao fumo deve aumentar para oito milhões ao ano em 2030 – e 80% desses óbitos deverão acontecer nos países mais pobres.

A fumaça e o alcatrão dos cigarros, charutos e cachimbos ressecam o trato vocal, causando irritação do revestimento mucoso das vias aéreas, indispensável para qualidade vocal.

As pregas ou cordas vocais, quando agredidas pelo calor e os mais de cinco mil tipos de substancias tóxicas advindas do cigarro apresentam depósito de secreção ao longo de toda a extensão, levando ao aparecimento do pigarro.

Isso se deve tanto pela própria fumaça e componentes, como pelo fato das células ciliadas, presentes nas bordas das cordas vocais e importantíssimas para renovação do muco que a recobre, pararem de se movimentar por uma hora a cada cigarro utilizado. Diante desse quadro, a tosse e pigarro frequentes ocorrem em resposta à irritação da mucosa, sendo causados pelos agentes nocivos e pelo calor das substâncias inaladas pelo tabagista.

As cordas vocais funcionam como aparadores de impurezas ao longo da laringe, favorecendo assim a instalação de alterações laríngeas diversas como edemas, pólipos, hiperplasias, displasias e câncer. Se o sistema respiratório estiver comprometido, haverá uma modificação na produção da voz. Alguns fumantes apresentam pregas vocais polipóideas flácidas que resultam em disfonia (voz comprometida) significativa.

Mesmo na ausência da patologia laríngea, os efeitos do fumo sobre a função pulmonar são suficientes para produzir uma ampla alteração na voz.

Há evidências de que fumar cigarros relaciona-se intimamente ao câncer de laringe. A maioria dos indivíduos com carcinoma laríngeo tem história de fumo durante longo tempo de sua vida. Condições pré-cancerosas como leucoplasia e hiperceratose também estão intimamente ligadas ao fumo.


fontes: https://www.minhavida.com.br  & http://g1.globo.com/bemestar/

Alguma dúvida?
Fale conosco
Aqui você aceita os termos e políticas do WhatsApp para conversas.