Ressonância

O som gerado na laringe pela vibração das pregas vocais é um som limitado, um som fraco que precisa ser amplificado, ampliado, essa amplificação chamamos de ressonância. A ressonância se dá com a massa sonora vindo da laringe passando pela faringe alcançando nossas caixas de ressonância que funcionam como “caixas de som” em nosso corpo ampliando e projetando o som.

As caixas ou de cavidades de ressonância são espaços  que temos em nosso corpo principalmente na cabeça onde o som pode circular e aumentar de volume antes de ser projetados.

Principais cavidades utilizadas na Ressonância:

* Pulmões: Ressoando nos graves.

* Laringe: Onde o som é gerado e começa a espalhar-se pelo trato vocal. A produção vocal precisa ser natural sem tensão, pois se houver tensão na laringe o resultado vai ser uma voz estrangulada, esganiçada.

* Faringe: Onde a voz começa a tomar volume. Podemos ajudar ampliando o espaço na faringe como se estivesse bocejando. No bocejo a língua desce a faringe se expande e o céu da boca se eleva. Esse ajuste é prefeito tanto para colocação quanto para a ressonância.

* Boca (Cavidade oral): Importante, pois ajuda para que o som gerado e ampliado seja articulado e projetado. Abrir a boca é importante para que o som tenha por onde sair, se a boca estiver fechada o som vai ter que procurar outro caminho o que pode trazer um resultado desagradável como voz anasalada, voz mal articulada, voz comprimida, pois o som faz pressão contrária na faringe e laringe.

* Seio Frontal, seios etmoidais e maxilares: São os principais espaços que temos no rosto, fazendo com que a voz ganhe um colorido especial. Essa parte precisa ser bem trabalhada tanto para equilíbrio da ressonância e também ajudar na hora de graduar volumes sem compensar usando o nasal.

* Ossos da cabeça: A cabeça por termos muitos ossos associados à cavidades os ossos também, auxiliam na ressonância sendo o principal o crânio. O som se propaga pelo rosto e pela vibração alcança os seios maxilares, etmoidais, frontal e também consegue chegar ao crânio o que ajuda muito na amplidão do som e sua projeção. Se emitir um som e colocar a mão na cabeça sentimos essa vibração.

TREINANDO A RESSONÂNCIA:

1)- Inspirar profundamente e expirar soltando o ar pelo nariz dizendo Hummmmmmmmm em uma nota confortável até o final do ar.  Volume moderado, repetir várias vezes.

2)- Boca Chiusa (Boca fechada em Italiano): Baseado no exercício acima cantar trechos da escala ou trechos de música sentindo o som pelo rosto e cabeça. Procure sentir o som espalhando pela cabeça.

Articulação

Quando vamos cantar precisamos da técnica para que o som seja produzido com qualidade enriquecendo a interpretação fazendo com que nossa voz seja mais saudável uma vez que usamos manobras, recursos para aperfeiçoar nossa produção vocal.

 

A articulação é um fator muito importante para o canto, pois a mensagem precisa ser bem compreendida pelo receptor para isso precisamos pronunciar bem cada palavra ou frase.

Articulação é a movimentação muscular, articular dos órgãos articuladores, a saber: lábios, língua, musculatura do rosto, dentes e mandíbula.

As vogais são sons puros produzidos pelas pregas vocais e amplificados nas cavidades de ressonância.

As consoantes são produzidas diretamente pelos articuladores causando obstruções ao som diferentemente do que acontece com as vogais.

 


Manual de Dicção

Cantar em outra língua que não seja a sua nativa não é fácil, principalmente quando não a  domina. Para facilitar seguem abaixo algumas das principais diferenças entre os fonemas nos diversos idiomas.  

LATIM:

# Vogais: Sempre devem ser pronunciadas mesmo as duplas.

Ditongos:

Os ditongos AE e OE tem geralmente o som de e.

Os ditongos AU, EI são emitidos juntos embora tenhamos que ouvir as duas vogais.

Os ditongos OU e AI são pronunciados com hiatos.

A vogal U procedido por Q ou G sempre forma ditongo com a vogal seguinte como em guaraná ou qual.

# Consoantes:  sempre pronunciadas mesmo as duplas.

C antes de E, I, Y AE, oe soa como TCH em tchau. Quando se apresenta em forma de CH soa sempre como K como casa.

O encontro GE e GI se pronuncia como DGE ou DGi.

O encontro de GN soa como NH como em ninho.

J  soa como I. Ex Jubilate = iubilate.

M e N finais não nasalizam a vogal anterior e uma estratégia para que sejam pronunciadas corretamente é acrescentar após estas letras, em nível de pronúncia, um apoio vocálico neutro (e). Ex: bellum (e)

T é sempre pronunciado inclusive no final de palavras.

S sempre soa dobrado SS, mesmo entre vogais.

O encontro SCE e SCI soa como o dígrafo CH como em chuchu.

Z é pronunciado como DZ. Ex: zona + dzona.

 

ITALIANO:

Idioma importante para quem quer dominar a técnica vocal por ser considerado ideal para a colocação da voz e por isso os professores sempre escolhem canções italianas para integrar o repertório de seus alunos. O Italiano é bem melodioso; suas vogais são claras e os fonemas nasais são pronunciados separadamente.

# Vogais:

A: Som aberto. Ex: má, máma, máma mia

E: Som aberto ou fechado, dependendo da frase.

I: Como em Português.

O: Som aberto ou fechado dependendo da palavra ou frase.

U: Como no Português.

# Consoantes:

C antes de A, O, U soa como em casa.

CE  e CI soam como TCH em tchau.  Ex: cercare = Tchercare.

CHE e CHI  soam como que, qui. Ex: chiarelli = quiarelli.

G antes de A, O, U se pronuncia como em gago; antes de E e I como em dia (DJ).

Ex: gelósia = djelósia/ gema = djema.

GL soa como LH. Ex: Fíglio = filho

GN soa como em NH. Ex: Bágno = banho.

GU soa como em água, unguento.

L no início de sílabas soa como em lata; no final soa como em sal, porém sendo bem pronunciado e bem palatal.

QU como em qual, frequência.

R soa sempre vibrado. Entre vogais soa como em cara (Vibração simples); no final ou no início da sílaba soa dobrado (vibração múltipla).

SCE, SCI soa como CH. Ex: scefe = chefe.

X soa como em fixar.

Z, ZZ soa como TS. Ex: pizza = pitsa.

 

ESPANHOL:

O Espanhol tem como característica de ter um ritmo mais acelerado em sua pronúncia.

# Vogais:  Na maior parte das vezes fechadas (Ê, Ô)

# Consoantes:

C antes de E, I soa ss.

CH soa como tch como em tchau.

G e J soa como r. Ex: Jardim =  rardin.

L dobrado (LL) pronuncia-se como o dígrafo lh ou como dj dependendo da região.

Ñ soa nh como em ninho.

R se pronuncia  bem vibrado.

V soa como b. Ex: vivo = Bibo.

X soa como s em início de palavras ou como ks como em fixo no meio das palavras dependendo da região.

Z é pronunciado como SS.

 

ALEMÃO:

# Vogais:  

Ä soa como e. Ex: käse = kese.

ÄU soa como oi. Ex: Läuten = loiten.

EI se pronuncia ai. Ex: reise = raise.

Eu se pronuncia oi. Ex: Heute = hoite.

IE soa como vogal i longa. Ex: Liebe = libe.

OE e Ö se pronunciam com a boca fechada em posição do u. Ex: Schoene = chêne, töne = têne.

Ü se obtêm pronunciando i como quem vai pronunciar u. Ex: Tür.

 

# Consoantes:

CH soa como h aspirado.  Ich = ih. Esse fonema não temos no Português ele soa bem na parte posterior do palato.

CHS soa x como em axila. Ex: Achese = akse

D no final de palavras soa como t. Ex: kind = kint.

H aspirado no começo de palavra. Ex:  hand. Não se pronuncia no final de palavras (schuh = shu), entre vogais  (ruhe = rue) e quando seguido de consoante (Wahl = val).

J somo como i. Ex: Jeder = ieder.

M e N quando no fim de palavras nasalizam. Ex: dem, In.

QU soa como qv. Ex: quelle = kvele.

S soa como z antes de vogal (sonne = zonne) e s “molhado” como os cariocas, no início da palavra antes de consoante (spiel).

SCH soa como em Português. Ex: shein = chain.

V tem som de f. Ex: Vater = fater.

W tem o som de v. Ex: Wandale = vandale.

X soa como kss. Ex: Kux = kukss.

Z soa como tç ou tss. Ex: zungue = tssungue.

 

INGLÊS:

O inglês geralmente é pronunciado com pouca articulação (boca fechada, músculos relaxados, língua recuada, articulação mole, lábio superior pouco se move).

# Vogais:  

O muito parecido com a. é uma mistura de O + A. Ex: amor = amor/calor = calór.

# Consoantes:

T é pronunciado com a ponta da língua nos dentes superiores mais ainda o th. È uma mistura de Th +S +F. Não temos esse fonema em nossa língua.

R quase não é articulado. Ex: Carolina = cawrolina/agora = agowra.


Exercícios de Dicção

FONEMA B

À boca de um beco
Na bica do Belo
Um bravo cadelo
Berrava: báu, báu.

Um bêbado, um botas
De bolsa e rabicho
Embirra c’o bicho,
Bateu-lhe co’um pau.

Foi grande a balbúrdia,
A turba se ria,
O bruto bramia,
E o broma a bater!

Bote a bota no bote e tire o pote do bote.

A babá boba bebeu o leite do bebê.

FONEMA C

O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui.

Se cada um vai a casa de cada um
é porque cada um quer que cada um lá vá.
Porque se cada um não fosse a casa de cada um
é porque cada um não queria que cada um fosse lá.

 

A cara da cora
Quando cora
Deixa claro
Que mais clara
Do que a cara
Da cora
Só a cara
Da clara clara.

 

– Oh que eco que há aqui?
– Que eco é?
– É o eco que há aqui.
– O quê, há eco aqui?!
– Há eco há.

 

FONEMA D

Um doido destes de pedras,
Por nome Andrónico André,
Casado com Dona Aldonça,
Que em vez de dois, tinha um pé.

Devora Dor Doída, Distante Da Dor Desmedida, Daquilo Dista Dimensões, Do Devorador Disto!

AOS DOMINGOS
SEU DOMINGOS
DEIXA AS DÍVIDAS,
DEIXA AS DÚVIDAS
E SE DIVERTE
COM DADOS
E DOMINÓS.

 

FONEMA F

Fia, fio a fio , fino fio, frio a frio.

Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia.

Não sei se é fato ou se é fita, Não sei se é fita ou fato.O fato é que você me fita E fita mesmo de fato.

FONEMA G

O GAITEIRO GARIBALDI
GUARDA A GAITA
E GARGALHA COM GRAÇA.
SE VÊ A GRAÇA
ENGRAÇANDO
TODA A PRAÇA.

 

FONEMA J

A jarra de barro de Jairo que Joca jogou em Juca, juntou-se a jarra de barro de Júnia, que Juca jogou em Jairo.

 

Jacarés japoneses de Jacarepaguá, chamaram gigantesca jiboiajacarepaguense para jogar xadrez,  sabedores que a gigante  jiboia já jogava xadrez junto com os geniais  jovens jabutis.

 

José Sanches Xavier de Souza Júnior, jacente e jururu, jurava jogar fora os jogos que ganhara de Jurema.

 

Na cesta de junco jogada  no sujo lago Juruna, havia jabuticaba,   jaca e jiló. Girinos juntaram tudo pra jantar num jarro super sujo.

 

José jurou jantar jiló junto com Janaína em Januária, se Janaina e Janio juntarem, num jarro, jamelão, jambo, jaca e toda  jabuticaba jogada no chão.

 

O juíz Júlio julgou justo  que o jóquei Juliano  se juntasse a Júnior Jairo e João James e Janio Jaques no jogo.

 

A jocosa jaçanã anã, subia com jovialidade   as jabuticabeiras de Jabuticatubas, girando e  jogando jabuticabas,  para a jacutinga, o jacaré e o jocoso jaburu.

 

Os jasmins dos jardins do jardinista Jacinto, jaziam junto ao gigantesco jequitibá.

 

Casa suja, chão sujo (Repetir 5 vezes)

 

A naja egípcia gigante age e reage hoje, já.

 

Eu congelo a água gelada com gelo que tem selo à prova d’água.

A JANDAIA
DO SEU JANJÃO
JUNTOU COM O JURITI
DO SEU JURANDIR
E COMERAM TODO JACÁ
DE JACA
QUE IA
PRA JUNDIAÍ.

 

FONEMA L

Lalá, Lelé e Lili e suas filhas, Lalalá, Lelelé e Lilili e suas netas Lalelá, Lelalé e LeLali e suas bisnetas Lilelá, Lalilé e Lelali e suas tataranetas Laleli, Lilalé e Lelilá cantavam em coro LALALALALALALALÁ.

Se a liga me ligasse, eu também ligava a liga.
Mais a liga não me liga, eu também não ligo a liga

 

FONEMA M

Maria-Mole é molenga, se não é molenga, Não é Maria-Mole.

É coisa malemolente, Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.

 

MENINO QUE MUDA MUITO
MUDA MUITO DE REPENTE,
POIS SEMPRE QUE A GENTE MUDA
O MUNDO MUDA COM A GENTE.

 

FONEMA N

 

FONEMA P

O peito do pé de Pedro é preto. Quem disser que o peito do pé de Pedro é preto, tem o peito do pé mais preto do que o peito do pé de Pedro.

 

Se o papa papasse papa Se o papa papasse pão, Se o papa tudo papasse Seria um papa -papão.

 

Pardal pardo, por que parlas? Parlo porque sempre parlei, porque sou pardal pardo, parlador del-rei.

Pedro pediu permissão para passar pelo portão para pegar o pardal pelado pelo pescoço.

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.

Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.

Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para Papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, p assou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los.

Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo… Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.

Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.

Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai proferiu Pedro Paulo, pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.

Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.

Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito.

Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo Pereceu pintando… ‘
Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar… Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei.

O PADRE PEDRO
PEGA O PRATO
E PAPA QUE PAPA.
E QUANDO O PADRE PEDRO
PAPA, NÃO PARA
NEM PRO PAPA.
E DIZEM QUE PRAGA
DO PADRE PEDRO
PEGA E PREGA.
MAS QUEM PEGA A PRAGA
DO PADRE PEDRO
NO PREGO E PREGA,
A PRAGA NÃO PEGA.

FONEMA Q

O QUERO-QUERO QUER
PRO QUATI
O QUE O QUATI QUER
PRA TI.

 

Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.

 

FONEMA R

O rato roeu a rolha da real garrafa do rei da Rússia!

O Rato roeu a rica roupa do rei de Roma!
E a rainha raivosa rasgou o resto
e depois resolveu remendar!

A aranha arranha a rã
A rã arranha a aranha
Nem a aranha arranha a rã
Nem a rã arranha a aranha.

Uma aranha dentro de uma jarra.
Nem a jarra arranha a aranha
nem a aranha arranha a jarra.

O livro raro traz tais trechos
que rapidamente se o rasga.

 

Atrás da porta torta tem uma porca morta.

Em rápido rapto, um rápido rato raptou três ratos sem deixar rastros.

Rebola reboladeira, menina reboladora. Rebolando é que se rebola, cuidado para não pegar o “amigo” do ébola!

O RATO ROEU
A RAPADURA
E SE ARREPENDEU
E DIZ QUE SÓ RAPA AGORA
SE FOR RAPAMOLE.

 

FONEMA S

Sabia que a mãe do sabiá não sabia que o sabiá sabia assobiar?

O sabiá não sabia. Que o sábio sabia. Que o sabiá não sabia assobiar.

O doce perguntou pro doce Qual é o doce mais doce Que o doce de batata-doce. O doce respondeu pro doce Que o doce mais doce que O doce de batata-doce É o doce de doce de batata-doce.

 

Olha o sapo dentro do saco O saco com o sapo dentro, O sapo batendo papo E o papo soltando o vento.

Essa pessoa assobia, enquanto amassa e assa a massa da paçoca de amendoim.

 

O SAPO SABICHÃO
SÓ SAI DO BREJO
E SOBE EM SAPATO
SE A SUCURI SAI DE SI
E SONHA COM SOPA
DE SAPO.

FONEMA T

Tinha tanta tia tantã. Tinha tanta anta antiga. Tinha tanta anta que era tia. Tinha tanta tia que era anta.

O tatuador tatuado tatuou a tatua do tatu. Tatua tatuada enfezada, tatuou o tatu e o tatuador já tatuado!

 

Trabalhadores tropeiros trotantes traziam trapos e troços nas trouxas trançadas com tripas tratadas . Truque trazido pela astuta tropa das trinta tribos dos trópicos.

 

Tapas, truques, trotes e trapaças da trupe do traiçoeiro Trancoso Turrão.

 

Tenente, tente trinta tiros até triturar a tábua toda.

 

Tonho trouxe na tigela tomate,  toranja, tofu, tomilho e toucinho.

 

Todos os treze tubarões tatuados da Tanzânia trouxeram tartarugas tostadas para a torta da turma.

 

Tanta taça tinha tia Tânia, tinha tia Tânia tanta taça… Tia Tânia tinha até taça pra tinto e também taça de titânio. Tinha tia Tânia até taça de tábua, e também taça de taquara. Tinha taça tamanha, tia Tânia, que tia Tita a trolou  tacando tinta na taça de tinto, que tombou e tingiu o tapete de tia Tânia.

 

FONEMA V

VOVÔ, DE TANTO VAI E VEM
DE TANTO VEM E VAI,
VAI CASAR COM UMA VIÚVA,
UMA UVA,
NO INVERNO QUE VAI
OU NO VERÃO QUE VEM.

 

FONEMA X

Cozinheiro cochichou que havia cozido chuchu chocho num tacho sujo.

O X DO PROBLEMA
PRO BANDIDO
É FAZER XIXI
NA XÍCARA
DO XERIFE.

FONEMA Z

A ZAZÁ SE ZANGA
COM ZEZÉ
E FICA ZONZA
E FAZ ZORRA
E ZARAZANGA
E VIRA ZOMBARIA

 

ENCONTRO CONSONANTAIS

A lontra prendeu a Tromba do monstro de pedra E a prenda de prata De Pedro, o pedreiro.

Não confunda Ornitorrinco com Otorrinolaringologista, Ornitorrinco com ornitologista, Ornitologista com Otorrinolaringologista, Porque ornitorrinco É ornitorrinco,Ornitologista é ornitologista E otorrinolaringologista é Otorrinolaringologista.

Larga a tia, largatixa! Lagartixa, larga a tia!Só no dia que sua tia Chamar largatixa de lagartinha!

 

 

Quem a paca cara compra, paca cara pagará.

 

Se cada um vai a casa de cada um é porque cada um quer que cada um lá vá.Porque se cada um não fosse a casa de cada um é porque cada um não queria que cada um fosse lá.

Lá de trás de minha casa Tem um pé de umbu butando Umbu verde, umbu maduro,Umbu seco, umbu secando. (Do filme “Central do Brasil”)

Um ninho de mafagafos, com cinco mafagafinhos,quem desmafagafizar os mafagafos, bom desmafagafizador será.

Três tigres tristes para três pratos de trigo.Três pratos de trigo para três tigres tristes.

O tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem.O tempo respondeu pro tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem.

 

Gato escondido com rabo de fora tá mais escondido que rabo escondido com gato de fora.

 

Se o bispo de Constantinopla
a quisesse desconstantinoplatanilizar
não haveria desconstantinoplatanilizador
que a desconstantinoplatanilizaria
desconstantinoplatanilizadoramente.

La vem o velho Felix com o fole velho nas costas.
Tanto fede o velho Felix, quanto o fole velho nas costas do velho Felix, fede

Casa suja, chão sujo (Repetir 5 vezes)

A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

 

AO TOPAR COM
TRÊS TIGRES TAGARELAS
TRÊS TATUS
FICARAM TÃO ATARANTADOS
QUE TOCARAM TERRA
NA PRÓPRIA TOCA.

 

O URUBU OLHOU FUNDO
PRO LADO DO TATU
E O TATU NÃO ATUROU
E QUEBROU O PAU:
— ATÉ TU, SEU URUBU,
QUER A PELE DO TATU?

 

Perlustrando patética petição produzida pela postulante, prevemos possibilidade para pervencê-la porquanto perecem pressupostos primários permissíveis para propugnar pelo presente pleito pois prejulgamos pugna pretérita perfeitíssima.

 

A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso…

Atrás da porta torta tem uma porca morta.

 

A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.

Bagre branco, branco bagre.

 

Caixa de graxa grossa de graça.

 

É muito socó para um socó só coçar.

 

Eu cantarolaria, ele cantarolaria, nós cantarolaríamos, eles cantarolariam.

Cozinheiro cochichou que havia cozido chuchu chocho num tacho sujo.

 

Chega de cheiro de cera suja.

 

Gato escondido com rabo de fora tá mais escondido que rabo escondido com gato de fora.

Luiza lustrava o lustre listrado; o lustre lustrado Luzia.

Não sei se é fato ou se é fita, Não sei se é fita ou fato.O fato é que você me fita E fita mesmo de fato.
0 desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacariaas cavidades que deveriam ser desinquivincavacadas.

 

O marteleiro acertou Marcelo com o martelo. Martelo, marteleiro, martelada, Marcelo, dor que não quero!

 

Essa trava é uma trova prá te entravar. Entravar com uma trova é uma trava de lascar!

 

Para ouvir o tique-taque, Tique-taque, tique-taque, Depois que um tique toca E que se toca um taque.

 

UM BODE BRAVO
É UMA BARRA!
E O BODE BERRA
E O BODE BABA
NA BARBA

ENTRAR COM UM ELEFANTE
— MESMO ELEGANTE —
NUM EDIFÍCIO,
É FÁCIL OU DIFÍCIL?
MAS EM ESBOÇO
UM ELEFANTE
— MESMO ELEGANTE —
CABE ATÉ NO BOLSO.

 

A FLORA DO SEU FLORIPES
FABRICA FLORES FABULOSAS
E FAZ FORTUNA
VENDENDO FLORES,
VENDENDO ROSAS,
NA FEIRA
DAS SEXTAS-FEIRAS.

 

O QUE HÁ,
O QUE HÁ,
COM O AGÁ
QUE A GENTE SABE
E VÊ QUE HÁ,
MAS NA HORA DE FALAR
NEM PARECE QUE HÁ?

 

NO INÍCIO
DO ITINERÁRIO
UM ÍNDIO VIU
O RIO
E VIU A IARA
E RIU QUE RIU,
OLHANDO A IARA
OLHANDO O RIO.

 

QUANTA GENTE GRANDE
COM ONDA DE IMPORTANTE
E É SÓ VERNIZ,
POIS NÃO SABE NADA
DO QUE DE REPENTE
ANDA RENTE
DO SEU NARIZ.

 

O PREFEITO MOÇO
PROMETEU OVO
MUITO OVO
PRO POVO.
E QUANDO GANHOU
O PREFEITO NOVO
DEU BANANA PRO POVO.

Postura

Postura é de suma importância para o cantor, pois uma boa postura é fundamental numa produção vocal de qualidade.

Quando falamos em postura algumas pessoas a podem confundir com rigidez. Postura não é sinônimo de rigidez ou tensão. Postura no canto é estar livre de tensões mais ao mesmo tempo estar com o corpo pronto para receber comandos no que diz respeito à respiração, apoio diafragmático, expressão corporal, interpretação, e projeção vocal. Para isso o corpo deve estar relaxado, sem rigidez, coluna ereta, Cabeça encaixada, braços livres, ombros alinhados, joelhos soltos, peso do corpo divido nos dois pés mantendo assim um bom equilíbrio. Dessa forma o som flui com mais naturalidade e trás ao público uma sensação de tranquilidade fazendo com que a mensagem chegue a todos com eficiência.

 

Algumas pessoas por falta de cuidado de preparo, de consciência corporal acabam desenvolvendo vícios em suas posturas, que podem atrapalhar sua comunicação e ou prejudicar seu desempenho musical e vocal.

 

Vícios de Postura:

# Andar encurvado para frente ou para trás. Esse vício faz com que as pessoas na hora de cantar também utilize esse modo e com o tempo pode ocasionar problemas sérios na coluna e no pescoço. Essa Postura pode prejudicar muito a respiração.

 

# Andar ou sentar com a cabeça direcionada para frente: Muitas pessoas nem percebem mais tendem a direcionar a cabeça para frente causando tensão na musculatura do pescoço, nuca e na coluna cervical. A tensão nessa região faz com que o som fique preso na garganta prejudicando a ressonância e projeção da voz, o que pode com o tempo lesionar até as pregas vocais.

 

# Mãos no bolso: Indica insegurança, nervosismo ou tensão. Deve se evitar colocar a mão no bolso durante uma apresentação seja cantando, apresentando trabalho na faculdade, palestrando ou algo que exija uma comunicação direta.

 

# Movimentação excessiva: Muitas pessoas por causa do nervosismo ao ficar diante do público ficam se balançando o tempo todo. Ora movimentam as mãos, as pernas, o corpo todo, ou mexem no cabelo, ficam ajeitando a roupa toda hora, ficam inquietas. No caso a pessoa demonstra que está muito nervosa fazendo com que o público também fique tenso. A comunicação não é estabelecida, pois todos se preocupam em perceber se o cantor vai conseguir chegar ao final da apresentação e não na mensagem da música. Toda movimentação deve ser feita para enriquecer a interpretação e não para driblar o nervosismo.

 

# Sapatos ou roupas inadequadas: um sapato apertado, uma roupa que não dê conforto e não caia bem tira a paz de qualquer intérprete. A preocupação do cantor que era pra ser a canção o arranjo, a interpretação, a interpretação passa a ser a roupa, o acessório ou o sapato. O resultado vai ser uma voz imprecisa, voz fraca ou trêmula além de uma interpretação mecânica sem emoção.

 

# Carregar peso em um lado só do corpo: O peso precisa ser distribuído em ambos os ombros ou alternando os lados. Geralmente as pessoas principalmente as mulheres usam suas bolsas somente de um lado causando tensão e sobrecarregando as articulações. Isso ao longo do tempo pode causar tensões, dores e problemas nas articulações e ossos.

 

A postura deve ser adotada em nosso dia a dia evitando assim problemas causados por uma postura inadequada. Geralmente os desvios posturais são causados pelos vícios posturais ao longo do tempo.

 

Desvios de Postura:

Os desvios podem ser de três tipos dependendo da forma em que a curvatura da coluna se encontra.

 

Cifose

É um aumento na curvatura da coluna para frente na região torácica e cervical levando o corpo a ficar inclinado para frente. Prejudica a respiração e a interpretação uma vez que o corpo fica inclinado dificultando a comunicação. O tratamento se  dá com correção postural, fisioterapia e RPG.

 

 

Lordose

É um aumento na curvatura da coluna para dentro na região lombar levando a parte superior do corpo a ficar inclinado para trás. Prejudica a respiração e causa muita dor ao ficar em pé durante muito tempo. O tratamento se  dá com correção postural, fisioterapia e RPG.

 

Escoliose

É o aumento anormal curvatura da coluna em forma de “S”. Essa curvatura pode ser à direita ou à esquerda. Esse problema geralmente é causado devido a desvios de postura repetitivos. Causa muita dor e pode prejudicar a respiração e a interpretação e a postura de um modo geral. O tratamento se com correção postural, fisioterapia e RPG.

Uma boa maneira de cuidar da postura é sempre cantar, treinar, estudar usando o espelho. O estudo com espelho ajuda na correção e aprendizado da postura.

Músculos da Laringe

A musculatura intrínseca é responsável pela produção do som

A musculatura extrínseca realiza a sustentação e a fixação da laringe (esternotireóideos, tiro-hióideos, constritor inferior da faringe, supra-hióideos, infra-hióideos). Já a musculatura intrínseca é responsável pela produção do som propriamente dito como o músculo tireoaritenóideo, o cricoaritenóideo posterior e lateral, os aritenóideos e o cricotireóideo:

a) Músculo tireoaritenóideo (TA):

É um músculo que forma a principal massa das pregas vocais. Eles originam-se no ângulo da cartilagem tireóidea e a inserção localiza-se principalmente no processo vocal. O TA é adutor, tensor e relaxador, ou seja, ele abaixa, encurta e espessa as pregas vocais. Esse movimento de encurtar e abduzir as pregas vocais faz com que ocorra a diminuição das distâncias entre as cartilagens aritenóideas e tireóidea. Como consequência desse movimento, as pregas vocais tornam-se com um feixe mais largo que por sua vez reduzirá a frequência da voz, tornando a voz mais grave.

O tiroaritenóideo medial ou interno é correspondente ao músculo vocal (massa vibrante), chamado de vocalis, vocal ou tireovocal. Esse músculo apresenta suas fibras a partir do tireomuscular até mergulhar no ligamento vocal, inserindo-se no processo vocal. Esse músculo vibra sincronizado com a vibração da mucosa vocal.

O tireoaritenóideo lateral ou tiromuscular está inserido no processo muscular e possui fibras de contração rápida, com menor ação sobre as características da fonação. O feixe superior desse músculo possui algumas fibras que se direcionam para as pregas vestibulares, o que faz pensar que essas fibras participam da fonação vestibular.

Existe também o músculo tireoaritenóideo superior, que tem como função de relaxar as pregas vocais. Atualmente, sabe-se pouco sobre esse músculo. O que se tem conhecimento é que ele inclina a cartilagem tireóidea para trás com o objetivo de relaxar as pregas vocais, sendo que concomitantemente puxa o processo muscular para frente da cartilagem aritenóidea, favorecendo a coaptação glótica.

b) Cricoaritenóideo posterior (CAP):

É um músculo par e o único músculo abdutor (promove a abertura) da laringe, por isso é responsável pela respiração. É conhecido como o músculo da vida. No final da emissão vocal, ele abduz as pregas vocais promovendo a inspiração.

O CAP alonga, eleva e afila as pregas vocais, mantendo a borda livre arredondada. Ele auxilia no fechamento glótico, pois durante a contração desse músculo, ele desloca o processo muscular, abrindo as pregas vocais.

d) Cricotireóideo (CT):

O CT é um músculo par e é considerado um adutor secundário, pois realiza a tensão longitudinal da prega vocal, promovendo o controle de frequência. Ao contrair,a frequência se eleva, tornando o som mais agudo. Além do TA, o outro músculo que pode tensionar ou alongar diretamente as pregas vocais é o CT.

A distância entre a cartilagem tireóidea e os processos vocais aumenta para alongar as pregas vocais e posicioná-la para aumentar a tensão, que é fundamental para mudar a frequência.

Tem origem no arco da cartilagem cricóidea, na região anterior, já a inserção ocorre na borda inferior da cartilagem tireóidea. Esse músculo aduz na posição paramediana, abaixa, estira, alonga e afila a prega vocal. Enrijece as camadas e angula a borda livre da prega vocal.

c) Cricoaritenóideo lateral (CAL):

É um músculo par, que aduz, abaixa e alonga a prega vocal, afilando sua borda livre. É o principal músculo adutor e ao contrair desloca o processo muscular anteriormente, fechando a glote.

Ele aduz, abaixa e alonga as pregas vocais, com isso afila a borda livre, que fica mais arredondada tornando-as mais rígidas. É um músculo largo na forma de leque e tem origem na depressão rasa da face posterior da lâmina cricóidea enquanto que a inserção está no processo muscular da cartilagem aritenóidea.

e) Aritenóideos (AA):

Os músculos aritenóideos são divididos em duas partes: o feixe transverso e feixe oblíquo (mais superficial). Também pode ser chamado de interaritenóideo ou ari-aritenóideo.

O músculo aritenóideo oblíquo é o mais superficial e é formado por diversos fascículos que se originam na face posterior do processo muscular e na face póstero-lateral adjacente da cartilagem aritenóide contrária, formando a forma do “X”. As outras fibras musculares continuam em torno do ápice da cartilagem aritenóidea.

É responsável pela adução e aproximação das cartilagens aritenóideas, promovendo a compressão medial da glote e fechando a região posterior.

Membranas e Ligamentos da Laringe

As membranas e os ligamentos unem as cartilagens laríngeas às estruturas próximas. Os ligamentos intrínsecos ligam as cartilagens entre si ao passo que os ligamentos extrínsecos conectam o osso hióideo com as cartilagens tireóideas e a epligote, além da cartilagem cricóidea com os anéis traqueais.

As membranas laríngeas extrínsecas são a membrana e o ligamento tiro-hióideos, o ligamento hioepiglótico e a membrana cricotraqueal.

A membrana que ocupa o espaço entre o osso hióideo e a margem superior da cartilagem tiro-hióidea, também é conhecida por ligamento tiro-hióideo média e no espaço posterior, entre os cornos tireóideos superiores e o osso hióideo, a membrana é denominada de ligamento tiro-hióideo lateral.

O ligamento hioepiglótico liga o osso hióideo na cartilagem epiglote; a membrana cricotraqueal une a margem da cartilagem cricóidea com a margem superior do primeiro anel traqueal.

As membranas e ligamentos laríngeos intrínsecos são a membrana cricovocal (cone elástico), ligamento cricotireóideo medial, membranas quadrangulares e as pregas ariepiglóticas.

O ligamento cricovocal ou cone elástico conecta as cartilagem cricóidea, as tireóideas e as aritenóideas entre si. Já o cricotireóideo medial é uma estrutura mediana que une a margem superior do arco cricóideo até a margem inferior da cartilagem tireóideo.

As membranas quadrangulares saem das margens laterais da epiglote e da cartilagem tireóide adjacente. As pregas ariepiglóticas são as margens superiores das membranas quadrangulares e possui um tecido submucoso, que formam as pregas ariepiglóticas, elas formam um esfíncter que permite o fechamento da laringe durante a deglutição e para proteger as vias aéreas inferiores.

 

As pregas vestibulares também são conhecidas como falsas pregas e estão localizadas na região supraglótica. As pregas vestibulares são duas dobras de tecidos e não participam efetivamente do processo fonatório nas circunstâncias normais. No entanto, em sujeitos com fonação vestibular (participação das pregas vestibulares na fonação) ou hipercinesia das pregas vestibulares, a voz encontra-se rouca.

Fisiologia da voz

É muito interessante quem canta conhecer as técnicas vocais e também a parte fisiológica; conhecer o seu instrumento e o seu funcionamento. Um bom conhecimento do seu instrumento possibilita um melhor aproveitamento de todo o potencial existente.

LÁBIOS:

São bordas de mucosa que revestem a boca humana. Sua cor, largura e formato depende da etnia  e à características genéticas de seus antepassados.

Há pessoas que possuem um problema de excessiva tensão labial, o que impede a boa mobilidade e flexibilidade. Outras pessoas possuem um tônus labial baixo, flácido.

A posição ideal para os lábios, é aquela que ajuda o rosto a ter uma expressão agradável, feliz. Deve-se evitar puxá-los exageradamente para os cantos ou para frente quando se estiver cantando ou falando, pois isto pode modificar a qualidade sonora.

DENTES:

Os dentes tem a função principal de mastigação, triturando os alimentos. Secundariamente eles são responsáveis pela articulação de alguns fonemas. No que diz respeito à utilização dos dentes na articulação é importante ressaltar que qualquer alteração ou deformidade poderá afetar  a dicção e pronúncia de alguns fonemas que   influenciará  ou prejudicará a comunicação.

PALATO

O palato se divide em 2 partes: o palato duro (céu da boca) e o palato mole (úvula, conhecida como campainha).

O palato duro está envolvido com a projeção da voz, e o palato mole com a formação de sons orais e nasais.

O som, na verdade, é formado por ondas. As ondas só se propagam em linha reta, daí a importância do palato duro aliado a uma boa postura da cabeça:

Sabe-se que as narinas são responsáveis pela ressonância nasal. Porém, o som nasal só será emitido com a “permissão” do palato mole (a úvula).

Para emitir esses sons nasais, a úvula desce. Caso suba, os sons emitidos serão orais.

O excesso ou a falta de nasalidade podem representar sérios problemas de voz, afastando-se da normalidade e modificando o som original que deveria ser produzido.

LÍNGUA:

A língua é o principal órgão da articulação, pois interfere na formação das vogais e consoantes. Cerca de 90% dos problemas que envolvem a língua são de tensão. Isso causa o ressecamento da boca pela retração constante. A tensão da língua não estimula muito a produção de saliva  e também interfere consideravelmente na emissão do som.

A língua flácida precisa de tonificação  sendo caracterizados pelo acúmulo excessivo de saliva e articulação imprecisa.

A língua deve permanecer numa determinada posição, chamada de “posição de repouso”, ao longo do “assoalho” da boca tocando os dentes inferiores.

FARINGE

A faringe tem a função de ampliar o som, e embora não seja essencial para a articulação, está intimamente ligada à posição assumida pela língua. Seu melhor desempenho dependerá do comportamento da língua.

A ampliação do som será tanto melhor quanto melhor for o espaço que o som puder ocupar dentro da boca.

LARINGE:

A laringe é um órgão curto,  constituído de cartilagens, músculos e ligamentos. Está localizada na região do pescoço, entre a quarta e sexta vértebra cervical, conectando a faringe à traqueia. Seu tamanho é variável, sendo maior em homens, em face da influência de hormônios.  Exerce função respiratória e fonatória, e também impede a entrada de partículas estranhas nas estruturas respiratórias.

                      

PREGAS VOCAIS:

Par de lábios simétricos formado por um músculo e um ligamento elástico localizado na laringe abaixo da epiglote. Quando respiramos as pregas vocais ficam afastadas, quando falamos ou cantamos elas se aproximam e vibram.

         

Respiração


No canto a respiração tem um papel importantíssimo já que o som é ar sonorizado. Para  cantar devemos treinar bem a respiração para conseguir realizar todas as manobras necessárias mediante a tantas formas de frases, andamentos, alturas e agrupamentos de palavras possíveis encontradas em um música. Com o treino é possível dominar a Inspiração e principalmente a Expiração quando ocorre o a fonação. Esse treino tem que ser feito de forma sistemática e contínua. Não adianta treinar dez exercícios em um dia e passar um mês sem praticar. O domínio vem com o tempo através da repetição de exercícios específicos para treinar:  a inspiração para que seja quase invisível, a sonorização para que o ar seja bem aproveitado, aumento da quantidade de ar, armazenamento de ar por maior tempo e apoio diafragmático.Às vezes ao respirar elevamos o ombro no movimento de inspiração. Isso é bem comum no dia a dia mais esse hábito é ruim para o canto uma vez que tenciona a região do pescoço, laringe costas e ombros podendo ter como resultado uma voz estrangulada e perda rápida de ar, por falta de apoio diafragmático estando o som apoiado no pescoço. O correto é inspirar lentamente, silenciosamente como se estivesse cheirando uma flor procurando abrir as costelas e encher a região do abdômen. Dessa forma temos uma capacidade de ar armazenado maior e maior possibilidade de administrá-lo melhor.

TREINANDO A INSPIRAÇÃO/EXPIRAÇÃO:

1)- Inspirar como se estivesse cheirando uma flor. Após expirar lentamente. Lembrando de Inspirar pelo nariz e expirar pela boca.

2)- Como no exercício acima inspirar como se estivesse cheirando uma flor, fazer uma contagem mental até 5, depois expirar lentamente.

3)- Fazer o Exercício acima só que aumentando o tempo de inspiração gradativamente antes de expirar.

4)- Inspirar colocando uma mão no abdômen e a outra no peito procurando observar a movimentação. Observar se há elevação do tórax e ombros a fim de corrigir. Para isso é importante fazer o exercício frente a um espelho.

5)- Uma outra variação pode ser feita deitado onde você deve Inspirar colocando uma mão no peito um livro no Abdomen e observar sua movimentação. Observar se há predominância de movimentação do tórax e ombros a fim de corrigir.

6)- Inspirar profundamente e depois expirar em [S]:  Sssssssssssssssss  É preciso colocar energia no [S], não apenas deixar sair o ar é pensar em projeção também.  (Conforme o Vídeo Baixo Manobra Respiratória 1 e 2 da Fonoaudióloga Rita Fucci-Amato)

7)-Inspirar profundamente e em seguida expirar em [X]. Mesmo procedimento que o exercício anterior.

8)- Inspirar profundamente e em seguida expirar em [F].

9)-Inspirar Profundamente e em seguida expirar em [Z]. Observe que até aqui ocorria somente a saída de ar sem a vibração das pregas vocais. Com o z há vibração das pregas vocais. Repetir várias vezes procurando utilizar o ar de forma natural sem tencionara laringe nem deixar o som falhar.

10)-Inspirar Profundamente e em seguida expirar em [J]. Mesmo caso do Exercício anterior.

11)-Inspirar Profundamente e em seguida expirar em [V]. Mesmo caso do Exercício anterior.

12)- Soprar Língua de sogra, observando o fluxo de ar, sempre procurando um fluxo firme e  contínuo.

13)- Soprar Bolas de aniversário, procurando não encher as bochechas e tentando encher em um fôlego só. A princípio utilizar a bola de nº 8, com o treino e domínio ir mudando a numeração.

14)- Inspirar profundamente e após usando a voz falada contar os números 1,2,3,4,5,6,7, até acabar o ar. Esse exercício deve ser treinado sempre e a cada vez ir tentando acrescentar mais números.

15)- Inspirar profundamente e após usando a voz cantada dessa vez contar os números 1,2,3,4,5,6,7, até acabar o ar. Esse exercício deve ser treinado sempre e a cada vez ir tentando acrescentar mais números.

16)- Inspirar e depois falar o alfabeto quantas vezes conseguir. Com o treino ir acrescentando mais letras. Falar as letras bem ligadas. Repetir o Exercício acima usando a região da voz cantada.

TREINANDO APOIO DIAFRAGMÁTICO:

A musculatura abdominal além do diafragma é  muito importante na hora de apoiar, pois quando quisermos levar uma frase até o final, ou controlar melhor a saída de ar é na musculatura do abdômen que faremos pequenos movimentos a fim de dosar a saída de ar e/ou permitindo o diafragma  o seu retorno.

1)-  Fazendo vários [S] em stacato para sentir o movimento abdominal.

(Conforme o Vídeo Baixo Manobra Respiratória 3 da Fonoaudióloga Rita Fucci-Amato)

2)- [SI] [XI] [FU] [PÁ] Fazendo pequenas contrações no abdômen.

Alguma dúvida?
Fale conosco
Aqui você aceita os termos e políticas do WhatsApp para conversas.